Cheirinho de quê mesmo?

Padrão

 

Eu sempre fui de dar bastante importância pro cheiro. Adorava dar de presente (e receber) os kits da Boticário e da Água de Cheiro, com o perfume, o creminho, o sabonete e as bolinhas de óleo para banheira que eu nunca tive e que acabavam estourando na gaveta. Eu adorava ir à loja, cheirar um, cheirar os grãozinhos de café para limpar o olfato, pedir outro, voltar pro café, outro e outro e outro.

Quando era bem pequena, li numa dessas revistas de horóscopo que o perfume Roma era o que mais combinava com meu signo. Um dia, quando fui a uma loja de perfume lá na Paes de Barros com a minha mãe para comprar um presente, a primeira coisa que perguntei pro vendedor foi: “Você sabe onde vendem o Roma?”. O vendedor disse: “Aqui mesmo, menina.”. E completou, “É o preferido da Adriane Galisteu”. Mas que pregunta tonta para se fazer dentro de uma loja de perfume. Acontece que o Roma era mais de mulher, e eu ainda estava na fase Boti (era um coleção com um botinho cor-de-rosa da Boticário). Perguntei o preço por curiosidade e acho que arregalei demais o olho. Saí de lá com uma amostrinha gratis numa embalagem que imitava a original (uma columa romana).

Foi bom, porque acho que não teria comprado um frasco inteiro do Roma. E por quê? Porque eu o cheirei e ele não me convenceu muito. Ontem paguei por não aplicar toda minha sabedoria infantil.  Precisava de um desodorante (não menos glamuroso ou importante que um vidro de perfume, verdade?) e, na tentativa de inovar, peguei um de embalagem bem tradicional, amarelinha. O slogan dizia: “Fragrância original desde 1905”. Eu estava a fim de algo com história, aparentemente. Entre outros cosmetiquinhos que encheram a sacola, cheguei em casa, fiz o que tinha que fazer e quase na hora de dormir estava ansiosa para tomar banho e experimentar meu novo desodorante.

Pssssssssssssss direto na suvaquera. Opa. Pra começar, o jato dele era molhado. Perdeu pontos.

Pssssssssssssss2. Hummm….que cheirinho de…feno?

Sim. No segundo Pssssss, resolvi ler mais sobre esta fragrância de 1905. Resultado: não posso dizer que não me avisaram. Na embalagem saía: “Sua inconfundível fragrância reproduz o aroma fresco e limpo do feno recém cortado.”. Uma descrição mais otimista que encontrei por aí diz: “Um coquetel de essências de frutos e folhas de críticos combinado com um rico acorde de flores de laranjeira e de notas frescas com especiarias realçadas por um fundo amadeirado, musc”. Eu definiria mais como cheiro de mato misturado com talco.

Horrível, não é. Uma delícia, também não. Poderia ser o preferido do Tarcísio Meira (e por que não da Glória Menezes? É unissex!), mas definitivamente não é meu (e duvido que seria o de Adriane Galisteu).

Gosto de cheirinhos, mas não gosto de desperdiçar. Portanto, pelas próximas semanas, esta serei eu andando pela rua, no reflexo do espelho do elevador, na mesa de trabalho:

Moço, onde não vendem esse desodorante?

Moço, onde não vendem esse desodorante?

Por Má-Má (com participação crucial de Carrô).

»

  1. Hahahahahhahhahahahahhahahhahah
    Sensacional, Ma!!!
    Feno???? Feno???? Acho que nem sei que cheiro tem!

    Fato 2 que cheiros e fragrâncias são algo que sempre me remetem a você (weird but true).

    Fato 3 que o complemento de Glorinha fez toda a diferença!!!
    :)
    <3

    • Eu espero que os bons cheiros e fragrâncias remetam a mim, hein, baby! Aqui é puro pout-pourri de flores. hahaha
      Foi novo pra mim o lance do feno também…hahahaha
      Basicamente é mato. É legal, mas não no suvaco.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s