O que Barcelona já me ensinou

Padrão

Já são dois invernos. Se eu sempre fiz graça dizendo o número de primaveras que já vivi, aqui a primeira lição foi essa. Inverno é coisa séria e não faz frio em São Paulo. E perto das vizinhas européias, nem em Barcelona.

Barcelona me ensinou que, sim, é possível dividir. Casa, tempo, comida e angústia. Mas que às vezes dói compartilhar tristeza.

Que o skype foi a melhor invenção do mundo depois do e-mail. Mas que é insuperável a emoção de abrir a caixinha do correio e o envelope não ser uma carta do banco.

Que tudo de marca própria do mercado é gostoso. E muito mais barato. Mas que o leite condensado tem que ser o da moça.

Que eu sou muito mais feliz movida pelas pernas do que pela gasolina. Mas que não sobrariam pernas em São Paulo pra ser feliz assim.

Que nem sempre é fácil aprender um idioma. Mas que não se pode perder a vontade de se comunicar.

Que coisas ruins acontecem com pessoas boas. Mas que coisas maravilhosas não acontecem com pessoas ruins.

Que discutir a relação é difícil em qualquer idioma, chingados. Mas que é verdade mesmo, gente, que o amor não se traduz, simplesmente se entende. E tudo bem.

Que os preços nas rebajas são muito competitivos. E, sim, se pode esperar seis meses para fazer compras.

Que uma calcinha normal, nem coador de café de pano nem fio-dental, é conhecida como “brasileira” aqui. Mas que, muito diferente da turista ou estudante, é muito difícil de encontrar.

.it feels like home.

.it feels like home.

Que o Barça é o melhor time de futebol do mundo. E você nem precisa gostar de futebol pra gostar dele.

Que a cidade é linda quando amanhece, quando entardece e quando anoitece. E poder ver a luz do Sol desde a janela do seu quarto – ainda que indireta, refletida nas janelas do prédio em frente – é, sim, um privilégio.

Que ser imigrante não é fácil. E a burocracia é personalizada.

Que essa não é uma viagem. E que não há lugares como a nossa casa. Mas que, sim, se pode ter mais de uma.

There’s no place like Barcelona.

Por Má-Má.

Anúncios

»

  1. e o melhor é que a cidade ensina as mesmas coisas pras pessoas maravilhosas e ainda tem aquelas coisas que aprendemos sozinhos… que são exclusivas. barcelona tb ensinou que uma amizade pode crescer sempre mais um pouco mesmo qdo achamos que ela já é forte o bastante.

  2. Barcelona (através das palavretes) me ensinou que é livre! A vida, nosso estilo de se vestir, nossas escolhas!
    Me ensinou a chorar de rir no meio de uma praça pública cantando livremente com as amigas. Sóbrias. Essa é a melhor lembrança que eu tenho de Barna, manas.
    <3

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s