É que nem umbigo…

Padrão

Ter opinião. Quantas vezes alguém já não te disse que você tem que ter opinião sobre tudo? Tem que ter opinião sobre política, futebol, economia, viagens. Tem que ter opinião sobre o novo corte de cabelo daquela apresentadora do jornal, sobre a nova série de TV, sobre o relacionamento daquela sua amiga, sobre a nova namorada do amigo. Sempre temos que dar opinião sobre alguma coisa. Não passamos um dia sem dar opinião sobre algo. As pessoas cobram isso da gente e nós, naturalmente, esperamos isso delas.

O que acontece muito é que damos opinião sobre as coisas sem pensar muito bem. E não, não me venha falar que VOCÊ nunca fez isso. Tem gente que dá opinião para não parecer que não tem opinião. Como se isso fosse um problema. Eu não tenho opinião sobre algumas coisas, geralmente sobre aquelas que não conheço muito bem. Muitas coisas, aliás. O foda é que uma opinião quando se está fora da situação sempre é um pouco rasa porque está formada com base no que você ACHA que pode ser algo, sobre o que você SUSPEITA que deva sentir quem realmente está vivendo aquilo. E sobre o que é o certo… pra você. Muitas vezes, falamos coisas com uma propriedade falsa que até chega a enganar a nós mesmos. O mais perigoso, pra mim, é quando acontece de a opinião que você dá a alguém não ser tão significante pra você, mas ser suficientemente importante pra outra pessoa considerar. E se você não toma cuidado, pode fazer mal querendo apenas dar a sua estúpida preciosa opinião.

E essa dinâmica de dar e receber opiniões sobre as coisas mais importantes e mais desprezíveis que existem é algo que nos rodeia o tempo todinho. Hoje você fala uma coisa aqui, em que você de verdade acredita e de repente você acorda um dia vivendo uma situação que em outro momento você tinha certeza que estava errada. Que não teria chances de dar certo. Que não valeria a pena SE fosse com você. Mas hoje você considera aspectos que naquela hora nem passavam pela sua cabeça. Aspectos de o que é SENTIR de verdade aquilo, de que tudo pode ser muito mais flexível quando há mais vontade que receio. Tudo pode parecer completamente diferente quando se opina sobre algo que se está olhando de fora.  Quando você está ali, no centro do redemoinho, querendo viver aquilo com a intensidade que você acha que merece, você se dá conta de qualquer opinião de alguém que nunca esteve ali, como você, com todas as angustias e alegrias, exatamente da mesma maneira… bom, essa opinião não tem fundamentos para ser dada como certa. Nem como errada. É… é sempre assim. Opinião não pode ser julgamento porque senão seria julgar e não opinar.

Não to querendo dizer aqui que acho que ninguém deveria dar opinião sobre nada. HAHAHAHA, não. Se alguém te pede opinião, dê. Se você quer uma opinião, peça. O chato é que tem gente que quando pede sua opinião não quer realmente ouvi-la, quer que sua opinião seja: concordo. E se não é, não interessa mais. Mas essas pessoas… ah, essas pessoas a gente finge que leva a sério. Eu gosto de dar opinião, claro. E me sinto bem quando mudo de opinião também. Pra mim, parece que aprendi algo que me fez mudar. Taí uma coisa que não vejo problema nenhum. E não me incomoda mudar de opinião. Por que é tão difícil para alguns?

Opinião: cada um tem a sua.

Sejamos livres, gente! Opiniões estão aí para serem dadas, ouvidas, consideradas e nem sempre aceitas, mas sempre respeitadas. O mundo seria mais redondo se a vida de cada um fosse mais interessante que a dos outros. E se opinar nunca tivesse a intenção de julgar. Essa é só a MINHA opinião. ;)

Por May

»

  1. Taí uma coisa que eu concordo! Opinião não é sinônimo de verdade. É como religião, veste melhor em cada um.
    Saudade de vocês (e dos posts), meninas!
    beijoca

  2. e a minha é de que esse texto é genial. hahahaha
    e vc nem pediu! :P
    e ai de vc se não me levar a sério!!! hahaha
    mas que às vezes é uma pena que eu tenha que ver uns umbiguinhos cheios de bolinha de lã do pijama, é…eu passava bem sem algumas dessas. hahahaha
    beijo.

  3. Bravo, May! Opinião é importante, mas tão importante quanto é saber formá-la. Uma das coisas que aprendi nos últimos anos foi a não dar opinião em coisas que nem sei do que se tratam. E, olha, me fez um bem danado, até porque eu aprendi a formar minha própria opinião sobre aquilo, a pensar no assunto de outra maneira.
    Que saudades desse blog!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s