O primeiro aniversário a gente nunca esquece

Padrão

Hoje faz um ano. Exatamente às 17h, quando encontramos uma mala a menos na esteira e o sonho e todas as expectativas começaram a valer de verdade. O começo não foi difícil. Passados uns meses é que a coisa aperta e você se dá conta que não está viajando de férias e que não vai voltar pra casa. Afinal, que casa? Acho que até hoje o que mais me tira o fôlego é pensar que me desfiz de quase tudo que eu tinha pra viver isso. Sorte que, não importa quão longe esteja, sei que há pessoas que estão suficientemente perto. E isso me mantém aqui. Tranquila não, mas satisfeita. Acreditando que vale a pena.

Você percebe que passou um ano que você chegou quando já sabe a rotina da cidade e já consegue fazer itinerários na cabeça sem precisar consultar o mapinha de bolso do início. Quando já passou por um inverno e um verão e já cumpriu todo o calendário festivo anual. Quando não para mais pra comer aquele menu caríssimo e insonso, sabe onde está o melhor sorvete e começa a encontrar pessoas conhecidas na rua ou na balada. Aí, minha gente, não tem mais nada de turista.

Mas o mais legal de estar aqui há um ano é ter conhecido uma rotina infinitamente melhor que aquela que eu levava (e gostava, btw). É a pura vivência de algo extremamente bom que às vezes dá até vergonha de contar pros outros. Mas aí eles vêm te visitar e dão de cara com a realidade de perto… e então não dá mais pra esconder o quão maravilhoso que é viver nessa cidade. Aliás, você se torna guia turístico número 1 e sabe todos os atalhos pra chegar mais rápido, ter as melhores vistas e pagar mais barato. E ainda é a admiradora oficial da cidade. Mas nada disso parece ser muito importante quando você está com essas companhias porque elas, geralmente, são as pessoas com as quais você queria compartilhar tudo isso mesmo! E aí a cidade torna-se coadjuvante.

Claro que também tem a parte chata de estar tanto tempo morando num país que não é o seu. Aliás, tem várias partes chatas, mas as boas compensam dum tanto que nem dá coragem de falar dos inconvenientes. Mas o pior, pior, pior, pior de tudo, sem dúvida, é levar quem vem te visitar pro aeroporto, virar as costas e pegar o trem. Isso sim é sacanagem. Sorte que o trem funciona bem! ;)

Barcelona, hoje a gente faz um ano de namoro e eu continuo loucamente apaixonada por você! ♥

.não tem como não te amar, coisa linda.

Por May

Anúncios

»

  1. parabéns pra vocês duas por esses 365 dias de amor pleno e extremamente bem vivido! Lindo demais, May! Melhor ainda é saber e sentir (mesmo de longe) que a felicidade é “fresca” como todo 1º aniversário de namoro deve ser! que venham outros tantos ou quantos forem ideais para manter a sensação de SATISFEITA! Eita palavra incrível essa… Bjos pra vc, gatona! #saudades #sempre

  2. E é tão bom ter uma super guia, que conhece os melhores caminhos e os melhores sorvetes! Mas melhor ainda é ter uma super amiga e manter este sentimento intacto, apesar da distância e dos intervalos (maior do que gostaríamos) das conversas por skype.
    Amo vc! (acho que até um pouco mais do que amei Barça! hahahaha)

  3. Meu Deus, já faz um ano? Parece que foi ontem que fiquei sabendo que você tinha sido fisgada pela Sra. Europa!
    Fico muito, muito feliz de saber que Barça está te fazendo tão bem e que sua rotina é muito melhor que a daqui. E, melhor ainda, que bom que você ainda está apaixonada pela cidade, porque isso é essencial!
    Saudades, Mayzinha! Qualquer dia a gente se cruza nesse mundão!
    Feliz aniversário, e que esse namoro continue por bastante tempo ainda!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s