Pelos poderes de Greyscow, eu o declaro um completo idiota

Padrão

Eu custo a aceitar um elogio. Desconfio se a pessoa está querendo ser gentil demais ou gosta demais de mim para dizer a verdade. Ou é gentil e ainda por cima gosta de mim. Essa é a máxima. Eu sou uma garota de sorte, I know. Mas também sei que esse é um baita defeito meu. E, maior que esse, só a minha incapacidade de receber uma crítica. As que me ajudam a ser uma pessoa melhor já doem, mas sempre servem pra alguma coisa. Já aquelas que só aterrissam desastrosamente na minha frente como uma baleia despejada de um avião em movimento, que tem como único objetivo a ofensa, estas, eu passo.

.too good for you.

Quando ouço histórias de desaforos que outras pessoas ouviram, fico sempre imaginando: “Nossa, por que fulano não disse isso? Não fez aquilo? Não invocou os poderes de Greyscow? Ou, na impossibilidade da alternativa anterior, não cuspiu, chutou a canela e virou a mesa na cara da pessoa?”.

E aí, quando acontece comigo, eu entendo por que. Porque eu fico paralisada. Afinal, é uma baleia caindo de um avião!

E aí, depois de criar uma baita cratera no seu chão e abrir uma clareira entre você e a pessoa que atirou a tal baleia, a ofensa te impede de atravessar o buracão. Você finge que aquilo ali é normal como um cocô de pomba caindo na sua cabeça ou aquela pisada em cocô de cachorro em São Paulo. Ok, já parei com a obsessão com o cocô. Mas… é mais ou menos assim que eu me sinto depois de passar por uma situação como esta.

Eu sou um zero à esquerda? Eu digo que sou boa em algo que não sou? É para mim que você deveria estar dizendo tudo isso? Você sabe meu nome? Por que você não olha para mim e não para esse enfeite ridículo da sua mesa enquanto me ofende? Você sabia que pode ser processado por assédio moral? E que, na verdade, eu recomendaria uma terapia e não uma audiência para você resolver o seu problema? Eu sei que não terei resposta para nenhuma dessas perguntas. E, na hora, não consegui fazer nenhuma delas.

E aí (também vou parar de começar os parágrafos assim)… haja gentileza ou amizade para fazer eu me sentir melhor. E, não, não há como se acostumar a isso. Porque senão precisarei de uma dose diária de bate-papo amigo e algumas horas de happy hours regados a empanadas e Original, sempre acompanhados de uma bela porção de tiração de sarro, xingamentos vingativos e risadas. Muitas risadas. Porque alguém que é capaz de atirar uma baleia de um avião em movimento pra se sentir melhor consigo mesmo, ainda mais quando essa pessoa é o piloto da aeronave e eu, uma pequena formiga (aqui, insira qualquer piada sobre minha altura), definitivamente não merece que eu evoque os nobres poderes de Greyscow.

Por Má-Má.

Anúncios

»

  1. hahahhahaha

    Até quando o assunto é roots, as risadas acompanham o post e a história. Pq tem coisa que é rir pra não chorar, né?

    Definitivamente, terapia é a melhor solução. No caso, a risoterapia, e só pra quem merece (AKA vc), não pro admirador de enfeites. :)

  2. Não merecem. Isso define bem.
    Mas o mundo dá voltas e uma hora a baleia cai pro lado errado.
    E nessa hora, capaz de nem estarmos olhando pra ter a alegria de ver o indivíduo esmagado por ela – que conseguirá ser maior que seu ego e poder, mas seja lá onde estivermos, sentiremos uma brisinha que nos tirará um risinho do rosto sem saber exatamente o pq.
    Vc é boa.

    • espero que além da cratera, a baleia faça muita sujeira. hahaha
      ok, já to descambando pra um sentimento negativo e espiritualmente inferior. já, já, volto ao normal.

  3. Pessoas idiotas deveriam ser banidas sem dó nem piedade.
    Ando com a minha cota de paciência e sociabilidade no limite, por isso, se eu tivesse algum tipo de poder – inclusive os de Greyscow – o mundo nesse exato momento teria alguns milhões de pessoas idiotas e inconvenientes a menos. hehe ;)

    • hahahaha
      iuhu!!! fla pra presidente!!!
      e…pensando melhor…vamos salvar as baleias??
      elas não têm nada a ver com isso. acho que uma falha no motor do avião daria conta do recado…rs

  4. É foda!
    Acho que todo mundo tem uma cruz ou um mamífero gigante para carregar, né?
    As vezes, depois de me deparar com idiotas assim, perco dias inteiros elaborando planos para devolver as ofensas, sabe?… Uma pena que quase todos comecem com uma volta no tempo (pouco depois da baleia despencar), pq tirando este pequeno detalhe, os planos seriam perfeitos…
    O fato é que, não sei é pq demoro para digerir a raiva ou a magoa, mas minhas melhores frases nunca foram ditas… Seja como for, quando uma delas vier a tona vocês saberão, pq será acompanhada por um enorme “VIXEEEEEEEEEE”, ou então por um “TOMA ESSA OTÁRIO(A)”!!!

    • hahahahahaha
      exato, Charlie.
      poxa…meu mamífero não poderia ser de pequeno porte e fazer xixi no tapetinho higiênico?
      pior que esses planos de vingança me dominam…e tenho certeza de que, se eu os colocasse em prática, sairiam tão “infalíveis” quanto qualquer iniciativa do Mr. Bean.

      enfim. a gente não merece…esse tipo de situação só serve pra dar assunto de post mesmo e guardar no arquivo “como não ser legal”.

  5. Pingback: Eu deveria ter dito (feito, brigado e me transformado em Hulk) « Não tava assim quando eu cheguei

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s