Crônicas de uma XX

Padrão

Sinceramente, não sei que tipo de garoto eu seria se tivesse nascido XY. Sei que existem vários tipos de garotos por aí e também sei exatamente quais deles eu não gostaria de ser. Como exemplar XX da raça humana, gostaria que garotas e garotos um dia falassem de mim com essa mesma admiração (não adianta… o ego leonino ruge!).

 

Sempre pensei nisso, desde muito criança; pensava em como seria ser um menino e não  poder (há controvérsias) usar meia-calça com saia para ir ao colégio. Era moda lá na minha escola, no Jardim III – quando os primeiros sinais da vaidade feminina começavam a se pronunciar em cadernos, adesivos, mochilas cor-de-rosa e coleção de canetas coloridas – usar meia calça cor da pele, meia da escola (sim, existia! Era branca com duas listras vinho) e saia de prega pendurada por um delicado suspensório cruzado nas costas das garotas. Ah, e a camiseta, claro.

 

No auge da minha curiosidade dessa época, tentando enxergar os mini-mictórios lá dentro do banheiro dos meninos, eu pensava: imagina se eles estivessem de saia e meia-calça! E ficava pensando nas mil coisas do mundo feminino que poderiam deixá-los desconfortáveis.

 

Recentemente, fiz mais uma descoberta. Porque, não sei se vocês sabem, mas essa garota aqui passa por intensas fases de zica. Elas vêm como avalanches e transformam três a sete dias da minha vida em verdadeiros infernos.

 

Pois bem. Estacionei meu carro na rua e, claro, roubaram meu rádio (o rádio que se encaixava no painel com a maior facilidade do mundo). Claro, de novo, essa garota novamente foi conduzida a adentrar o obscuro mundo masculino dos acessórios para autos. Penei para achar um lugar que trocasse apenas o vidro fixo no veículo e pedi licença no trabalho para ficar uma manhã inteira fora do escritório (com horas a compensar durante a semana, obviamente).

 

Eis que cheguei à garagem (não achei outro nome para o estabelecimento. É a definição mais fiel de um lugar cheio de carros) vestindo calça marrom, casaco rosa, bota de salto alto, rímel, blush e cachecol florido. Para compor melhor o visual “mulherzinha”: o último exemplar da revista Contigo! que peguei “emprestado” lá do trabalho (não me perguntem por que recebemos!).

 

E a garagem parou para ver a Penélope descer do carro que, de maneira muito improvisada, tinha uma janela coberta por uma pasta de plástico que eu havia recebido em um evento. Ali, com aquele bando de homem parado, eu pensei novamente: se eu fosse um garoto, eles teriam menos medo de mim? Falariam comigo? Prestariam o serviço de que tanto preciso com rapidez? Sim! Porque parecia que o Abominável Homem das Neves ou o Bicho-Papão estavam ali comigo.

 

Completamente desconcertados, os cinco funcionários ficaram mudos quando perguntei quanto tempo levaria para trocar a janela. Até que, alguns segundos depois, um deles se pronunciou: “Moça, demora umas 2h30!”. Eu: “Mas… tudo isso?”. Só pensando: “Uau! Terei que realmente LER essa Contigo!”. Ele, que já imaginava qual seria minha reação, respondeu: “Ah, mas tem a cola rápida, que custa R$30,00 a mais… e fica tudo pronto em 1h30.”.

 

Ótimo! Garotos e garota saíram ganhando. Porque (na boa!) qualquer R$30,00 valeriam a pena para não passar 2h30 parada naquela garagem, sob os olhares de medo dos rapazes. E aí pensei: “Se eu fosse um ‘poderoso’ XY, me divertiria tanto com o fato de amedrontá-los apenas por usar rímel, gloss e carregar uma revista de fofocas?”. Aposto que não! No mesmo instante, a contra-pergunta: “Se estivesse no lugar de qualquer um deles, teria ficado com medo de alguém que lê Contigo! e usa um cachecol com flores cor-de-rosa?”.

 

Por Má-Má.

»

  1. Hahaha.. ai, Ma-má… me matou novamente!

    E se rolasse um banho de mar pra afastar a zica? Que tal? Pode ser um bate e volta! Pra um lugar pertinho mesmo…. OK, sei que está frio pra burro, mas assim que é bom!!! Dói até a coluna, de tão fria que está a água do mar.

    Claro que não nesse fds. Esse já está muito concorrido! hehe

    Quanto aos XYs, se vc fosse menino, seria gay. Aposto. Não dá pra vc ser menino!! Se vc fosse menino e não-gay, os caras da garagem iam pensar “Olha o filhinho de papai” ou algo do tipo.

    É melhor ser XX e “apavorar” todo mundo! hahahha

    Linda! Ainda bem que vc é menina!

    Love,
    Kisses,
    Hugs,
    Besos

    Skaf

  2. Todo e qualquer comentário que eu ia fazer aqui se tornou insignificante. A Skaf, com suas participações SEMPRE geniais, disse por mim.

    uiahuiahuihauiahuhauaa Skafilus, vc é um sucesso!

    Beijo!

  3. hauahuahuahauhaua
    eu morro.

    minhas partes preferidas:
    “sei que está frio pra burro”
    “Não dá pra vc ser menino!!”
    ” ‘apavorar’ todo mundo!”

    eu sou uma bicha mesmo, mamá…não tem jeito.
    huahauhauahua

  4. Ei, Nem sabia dessa história do seu carro!!!! Como assim???!!!

    Tadinho do Pepper!

    Muito bom o post!!! Fiquei imaginando você pequenininha com o uniforme descrito… As meias e os suspensórios… hahahahahahahahahahaha

    O meu era bermuda marrom feia e camiseta cinza escrito em azul, rosa e amarelo “Colégio Ancheita” com o desenho do padre! Combinação cromática perfeita! hahahahahahahahaha

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s