Bom dia, sr. Boneco de Neve!

Padrão

 

Desde a semana passada, quando gentilmente (olha a ironia) cedi um post para a dona Gentileza, presenciei pouquíssimas novas aparições da senhorinha simpática em minha vidinha. Entre “causos” que incluíram bronca da chefe diretamente da terra do tio Sam, semi-proibição do salto alto no escritório (como será feita a fiscalização?), atestado de analfabetismo funcional de profissionais de saúde, pneu furado em plena sexta-feira na marginal e outros que não vale a pena eu comentar aqui, descreverei como começou meu dia hoje (e olha que ele começa cedo).

 

Consegui um lugar privilegiado (entenda: na janela, banco reclinável, cortina que permanece fechada quando os primeiros raios solares nascem no horizonte) no ônibus fretado que me traz ao trabalho. Incrivelmente consegui me ajeitar em poucos minutos, com a bolsa ao lado do corpo, pé no encosto do banco da frente, cabeça na curva da almofada. Aninhei-me confortavelmente, pronta para continuar o sono dos justos interrompido às 5h30.

 

Eis que, lady Murhpy, em forma de boneco de neve humano (ok. Pausa para você criar essa imagem) deu o ar da graça hoje novamente.

 

– Imagine um boneco de neve, composto por duas grandes circunferências empilhadas; a maior representa tronco e membros inferiores (fique tranqüilo. Não darei detalhes sórdidos sobre quaisquer membros); e a menor, a cabeça. Agora imagine essas duas circunferências compostas por pele, carne e osso. Muito mais carne do que qualquer outro elemento, claro. Imaginou? Agora imagine a circunferência menor com bigode, óculos e cabelos grisalhos. Não, o nariz não é uma cenoura. –

 

Agora imagine eu, preparada para não me mexer pela próxima hora, ouvindo um “Licença!” (POR QUÊ!?!? POR QUE PEDIR LICENÇA PARA ALGUÉM QUE ESTÁ DORMINDO?!) e levando um “chega-pra-lá” que tirou meu braço do apoio que separava os dois assentos e expulsou meu pé do encosto do banco da frente. Sim, recebi todos os sinais de que o temido Boneco de Neve também se aninhava no assento vizinho ao meu.

 

Depois disso, uma série de inconveniências tomou curso: walkman altíssimo (o cara é generoso. Deixa todo mundo ouvir junto. Não é Discman, MP3 player ou Ipod. Sequer é um radinho AM/FM de pilha. É um walkman, que – SIM – toca fita cassete e faz um barulho infernal com seus botões!); incessantes fungadas de nariz entupido (claro, um boneco de neve deve ficar gripado em algum momento); cheiro de pão com manteiga e café misturado ao desodorante GPS (aquele que permite você localizar a pessoa a quilômetros de distância); pasta de couro (sintético, óbvio) quase no meu colo.

 

Já fiz testes. Mudo de fileira e até de coluna de assentos, mas o Boneco de Neve sempre me encontra. Será que é pelo meu desodorante!? Só há uma pessoa do mesmo porte que eu (que não ocupa todo o espaço do banco) e ela sobe depois do Boneco. A conclusão: o cara senta ao meu lado porque busca continuar seu próprio sono dos justos (e para isso tem que se sacrificar o meu) ocupando a parte do assento que eu deixo vaga.

 

Desço antes que ele. Todo dia, é o mesmo ritual: gentilmente (de novo!) coloco a mão no ombro do Boneco e digo baixinho: “Com licença. Bom dia.”. Ele acorda tranqüilamente, numa paz irritante. Levanta-se e deseja que eu tenha um bom dia. Às vezes, até comenta do trânsito ou do clima. Dou-me ao direito de não responder. Tenho vontade de dizer que, já que meu dia começou mal, é bom que melhore mesmo! Mas me seguro. Sempre poderia ser pior. A mocinha que discute a relação com o namorado de um ano desde as 6h10, mas não sabe onde ele mora nem o nome de sua mãe, sentou ao lado da máquina de ronco humana, nos primeiros bancos, próximo à monitora Bela Adormecida.

 

Por Má-Má.

 

 

 

»

  1. HAIUHSJKASDNASMDLASDJASLKJDAKLDM
    Morri de rir! Sim! Estou chorando lendo o seu post em pleno “horário de expediente”!
    Acho que me identifiquei bastante com o seu post. Talvez pq tb sou perseguida pelos gordinhos que roubam o meu espaço e o meu encosto do braço…rs

    Outro dia, a Infeliz perfumada entrou no ônibus sem perfume (o que evitaria meus espirros matinais), fiquei muito feliz, pena que durou pouco. Ela sentou atrás de mim e espirrou o seu “maravilhoso” perfume DENTRO do ônibus que, obviamente, estava com as janelas fechadas…uma sensação mto agradável às 6h30!

    Enfim…só para compartilhar…rs
    Vamos escrever um livro sobre acontecimentos bizarros no fretado?? rs

    Bjs

  2. KKKKKKKKKKKK

    O seu comentário devia ser um post, Rafa!!! GENIAL!!! hahahahahhaha

    ahsuiashbdiuahblive
    HHUISulehiuwehriuehçota
    JLISRJNBLÇRKJÇSEKUIYÇSOIYU

    ……… hihihihi

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s