22 anos de puro viver

Padrão

Ninguém nunca comenta quando você completa 22 anos. Isso é fato. Sempre o invejam quando você ainda está fazendo 15 anos, te alertam e te dão mil conselhos quando você faz 18 e atinge a maioridade. Fazem piadinhas quando você se torna uma balzaquiana e te respeitam mais e preferem o silêncio quando ultrapassa a quarta dezena.

 

Mas e os 22 anos? Foi aí que descobri o porquê de ninguém fazer nenhum comentário clichê para os dois patinhos na lagoa da sua vida. Simplesmente porque é quando você pode ter a mesma idade de outra pessoa e estar vivendo fases completamente diferentes. Pense em duas pessoas que você conhece que têm 22 anos. Deveriam estar nas mesmas condições de viver? Ou não deveriam? Gente! Essa idade é o máximo! Você pode estar querendo, fazendo, planejando, concretizando, sonhando, investindo (no gerúndio mesmo) em qualquer coisa que te pareça adequada para agora e para o que você quer mais pra frente! Qualquer coisa sensata é positiva. O ‘sensato’ fica por conta de cada um.

 

Foi quando eu fiz 22 anos. Parei para pensar. Parei mesmo. E percebi várias coisas que a rotina (maldita!) vai atropelando sem dar a devida importância. Por exemplo, só quando reflete um pouco é que percebe que já não se importa com os presentes que vai ganhar e sim com o presente que você já se pode dar.

 

Percebe também que mais importante do que as pessoas lembrarem de você no seu aniversário é elas lembrarem de você quando você precisa que alguém se lembre. Que a família, mesmo longe, é a primeira coisa na qual você pensa quando tenta achar alguém para agradecer por quem você é hoje. Que sim, sempre haverá pessoas que você gostaria que estivessem perto, mas que estão longe – ou não estão mais -.

 

Você percebe que não adianta pegar o diário de três anos atrás e se sentir culpada por não ter realizado tudo que planejou. Não basta idealizar, tem que colocar a mão na massa. Eu percebi que tenho responsabilidades de gente adulta! E que isso é muito chato, mas também me confere uma liberdade e independência que muita balzaquiana por aí ainda não conquistou.

 

Percebi que não é só com 35 anos ou mais que você percebe que está mais ‘caidinha’ e resolve imediatamente voltar a praticar exercícios físicos temendo que o pior aconteça quando a lei da gravidade for mais cruel. Percebi que já sei o que quero da vida.

 

Eu percebi que tenho um arco-íris de coisas a serem vividas e que estou disposta a lutar pelo pote de ouro no final dele. Sem preguiça, mas sem acordar tão cedo também. Que eu tenho um amor indescritível pelos meus amigos, mãe, pai e irmãs e que com certeza não teria forças para sorrir sem eles. Que, no momento, meu coração está ocupado e já é de alguém, que me faz acreditar na cumplicidade, companheirismo, intensidade e imperfeição de um relacionamento.

 

Que eu ainda não sei de tudo que gosto e espero experimentar mais infinitas cores, sabores, sensações e emoções. E, lógico, gostar de muitas delas. Mas eu já tenho certeza do que eu não gosto e do que e quem eu quero longe de mim.

 

Uma das coisas que gosto: meu trabalho, minha casa, minhas reflexões e meus textos. Minha espontaneidade e fidelidade. Gosto também do quanto gosto de agradar as pessoas que são queridas pra mim. Curto meu bom-humor e otimismo. Ah! Também gostei da minha franja nova! Devo dizer o que não gosto em mim? Acho que não. Isso eu guardo bem no fundo, do coração e da cabeça, e trabalho para não me incomodarem mais.

 

Mas preciso dizer: é muito bom fazer 22 anos, olhar para trás por cima dos ombros e sorrir ao relembrar o pedacinho da história da minha vida que já escrevi… Parabéns pra mim. Yeahh!!

 

Por May.

 

 

»

  1. post surpresa! to adorando isso! hahaha

    lindeza, fico mto feliz por fazer parte dessa história.
    tudo isso faz mto sentido. o que fazemos aqui, com nossos vinte e poucos anos (já, já te alcanço!!), vai se refletir de alguma forma no que seremos amanhã, aos 30 e poucos, 40 e poucos, 50 e poucos e por aí vai.
    e é mto saber que a pessoa que sou hoje e serei amanhã e depois tem um pouco do que vc é. :)
    Feliz aniversário. Feliz ano novo (pra não esquecer de que ele só começa qdo fazemos niver!! haha).
    te amo.
    bjo!

  2. Pouts!!
    Sabe que ontem eu olhe no celular e pensei: “hoje é aniversário de alguém, mas não lembro quem!!”
    E, quando entrei aqui, lembrei de quem era (vergonhinha). Aceita parabéns atrasado?
    Se sim, FELICIDADES, MAY! Tudo de mais lindo nessa vida. Não tire nunca esse sorrisão lindo do rosto!
    Beijos

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s